RAÍZES DA FÉ. (Pr. Paulo Cesar)

Crescer com profundidade

MC.16:1-14 – TESTEMUNHAS SEM CREDIBILIDADE

Posted by pastorpaulo em 23 abril, 2007

INTRODUÇÃO.
01- O Rev. Hernandes Dias Lopes pregando disse: “A ressurreição é uma das âncoras da nossa esperança”.
02- O Rev. Caio Fabio comentando este texto fez uma mensagem dele com o tema: “Não havia ninguém melhor para falar da vitória da vida sobre a morte?”

NARRAÇÃO.
01- O fato é que a ressurreição de Cristo não teve credibilidade entre aqueles que deveriam saber que Ele ressuscitaria (Vs. 11, 13. Discípulos), nem entre aqueles que deveriam anunciar a sua ressurreição (Vs.8, 9-11, 12).
I- Vs.8: Maria, a mãe de Tiago e Salomé, não tiveram coragem de contar a ninguém
II- Vs.9-11: Maria Madalena contou. Os discípulos não acreditaram nela. Afinal ela tinha um passado complicado. Era uma ex-endemoninhada. Não tinha muita credibilidade.
III- Vs.12-13: Dois discípulos que estavam a caminho de Emaús, recebem a companhia de um “peregrino”. O mesmo peregrino que foi confundido como “jardineiro” por Maria Madalena. Ele se revelou como Jesus ressuscitado. Mas os discípulos não creram neles.
IV- Vs.14: Jesus aparece a eles, censura-lhes a dureza do coração e incredulidade.

TRANSIÇÃO.
01- Passei algum tempo pensando no que disse o Pr. Caio Fabio, “Não havia ninguém melhor para falar da vitória da vida sobre a morte?” e também questionei. Por que Deus escolheu aquelas pessoas? Por que escolheu sabendo que elas não tinham credibilidade?
02- O Pr. Caio Fabio chega a afirmar, “Por que parece que o próprio Deus dificulta as coisas para Ele mesmo? Por que Deus dificultou tanto a credibilidade do fato mais importante do evangelho?”
03- Basta olharmos para nós mesmos. Será que não existem pessoas com mais expressão social, com mais notoriedade para anunciar a graça de Jesus? Pessoas com mais credibilidade do que nós?
04- Às vezes eu penso que o evangelho está caminhando lentamente porque as testemunhas que Deus escolheu, que somos nós, estão atrapalhando. Não temos a credibilidade que o evangelho precisa.
05- Eu tenho certeza de que eu e você não somos as melhores testemunhas. Mas, Deus nos escolheu para anunciarmos o fato mais importante do evangelho e da história.
06- A questão é, por que Deus escolheu pessoas como eu e você, testemunhas sem credibilidade?

1º. PORQUE DEUS NÃO PRECISA DO SENSO E DA PERCEPÇÃO HUMANA.
01- Vs.8 Diz que as mulheres, “de medo nada disseram a ninguém”.
a)- O medo destruiu a percepção e a sensibilidade espiritual delas. Elas viram Jesus realizar inúmeros milagres, inclusive a ressurreição de Lázaro, mas emudecem diante do medo.
b)- Medo de que a ressurreição não tivesse ocorrido, embora o túmulo estivesse vazio e o anjo afirmando que Jesus havia ressuscitado.
c)- Medo de que não acreditassem nelas. Afinal, a sociedade de seus dias tinha preconceitos com as mulheres, principalmente em se tratando de uma noticia desta natureza.
02- Vs.11 Diz que Maria Madalena bem que tentou convencê-los, mas “não acreditaram”.
a)- Não acreditaram nela porque eles estavam trancafiados com medo das autoridades. O medo roubou a convicção deles de que Jesus era o Senhor da vida e da morte.
b)- Não acreditaram nela porque ela era uma ex-descontrolada, ex-desregrada. Era uma pessoa sem credibilidade, apesar da transformação que Jesus fizera em seu ser. Mas isto diante do medo não tem valor para quem perdeu a sensibilidade e a percepção do sobrenatural.
03- Aparentemente Deus tornou tudo mais difícil para Ele mesmo, escolhendo estas testemunhas. De fato ninguém iria acreditar que Jesus havia ressuscitado.
a)- Deus fez desta forma, por pelo menos uma razão. Para mostrar que o evangelho é pura graça de Jesus.
b)- Testemunhas sem nenhuma credibilidade anunciando o fato mais importante da história, não teriam do que se gloriar. Não havia nelas, nada que a fizessem sentir orgulhosas, merecedoras de tamanha honra. Eram pessoas sem status social, sem nomes importantes.
c)- Os que ouvissem a mensagem da ressurreição e cressem, também não teriam do que se gloriar. Afinal, ouviram e creram em uma mensagem absurda, anunciada por pessoas sem nenhuma credibilidade. Quem ouve e crê no que disse quem não tem credibilidade, torna-se mais sem credibilidade ainda. Não havia motivo de orgulho. Apenas graça, pura graça de Jesus.
d)- “Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor”. (2 Co.10:17) Paulo afirma que não há glória em quem prega, nem em quem ouve, a glória é do Senhor. Ele é quem usa de misericórdia com os dois, “Pois não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia” (Rm.9:16). Se Deus não usar de misericórdia ninguém se salva, nem quem prega, nem quem ouve. “Ainda antes que houvesse dia, eu era: e nenhum há que possa livrar alguém das minhas mãos: agindo Eu quem impedirá?” (Is.43:13).
04- Deus escolheu testemunhas sem nenhuma credibilidade, porque Ele não precisa do senso e da percepção humana. Seu evangelho é loucura para os sábios deste mundo. Seu evangelho é o mistério manifestado em pessoas frágeis para quebrar as poderosas deste mundo.

2º. PORQUE DEUS PREFERE USAR QUEM É APAIXONADO PELA VIDA.
01- O fato de que certas pessoas não são um sucesso na história, não significa que elas não sejam apaixonadas pela vida.
a)- Muitas pessoas amam tanto a vida que acabam sendo derrotadas pelo estilo de viver a vida. Um exemplo deste fato é João Batista (Mt.11:7-10). Morreu decapitado por causa do seu estilo de vida. Não freqüentou o palácio, não se vendeu a corrupção dos poderosos, não abriu mão da sua mensagem, “Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus”. “Raça de víboras, quem vos induziu a fugir da ira vindoura?” (Mt.3:2, 7). Foi considerado um fracassado, um louco pela sociedade de seus dias. Entretanto, Jesus, disse a cerca dele, “Para que saístes? Para ver um profeta? Sim, eu vos digo, e muito mais que profeta.” “Entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista…” (Mt.11:9, 11). João morreu decapitado, mas não abriu mão do seu estilo de vida. Era apaixonado pela vida. Um dia o Espírito Santo o envolveu e o encheu de paixão pela vida, a vida plena em Cristo Jesus.
b)- Outras pessoas apaixonadas pela vida foram vencidas tentando descobrir o sentido para a sua vida. Um exemplo disto é Judas Iscariotes. Buscou encontrar sentido para a sua vida de várias maneiras: 1- Seguindo Jesus, (Mt.10:4). 2- Sendo desonesto. Lançando mão de valores que não lhe pertenciam, (Jo.12:6). 3- Tomando assento entre os poderosos. Conviveu com estes até que o convenceram a trair Jesus, (Mt.26:47-49). Judas não sabia se o sentido da vida era ao lado de Jesus, se era viver de forma desonesta, na criminalidade, ou se era ao lado dos poderosos corruptos, homens iníquos dos seus dias. O fato é que Judas morreu como alguém apaixonado pela vida, sem encontrar o sentido absoluto da vida, mesmo tendo vivido ao lado de Jesus, a própria vida, a vida do céu encarnada.
02- Deus conhece quem é apaixonado pela vida, e certamente prefere usar um apaixonado pela vida para falar do triunfo da vida sobre a morte.
a)-Vs.15: Diz que Jesus, após censurar seus discípulos pela incredulidade e dureza de coração (Vs.14), ordena, “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”. Eles eram os pregadores ideais que Jesus procurava. Eram apaixonados pela vida. Aparentemente eram testemunhas sem credibilidade, mas carregavam no peito uma paixão incontida pela vida.
03- Se você é um apaixonado pela vida, não pode viver de qualquer jeito. Você precisa viver a vida ao lado de Jesus, servindo ao Senhor, anunciando a sua ressurreição, anunciando a sua volta, anunciando que quem nele crer viverá eternamente com ele na glória celestial. Este é o sentido absoluto da vida.

3º. PORQUE DEUS É FIEL EM SEUS PLANOS E PODEROSO PARA EXECUTÁ-LOS AINDA QUE ENCONTRE RESISTÊNCIA.
01- A única resistência que Deus “teme” (veja que coloco o teme entre aspas) na execução de seus planos é o coração resistente de quem ele escolhe. Não há outro tipo de resistência que preocupa a Deus. Não há inferno, pecado, homem iníquo, homens poderosos que preocupam a Deus, quanto à execução de seus planos. Ele é o Todo Poderoso. (Jó.37:23).
a)- Deus teme o coração resistente de suas testemunhas, não porque seus planos correm riscos de não se realizarem. “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado.” (Jó.42:2).
b)- Deus teme a resistência de suas testemunhas, porque se necessário for, ele usará de medidas desconfortáveis para convencer aquele que escolheu para participar dos seus planos. E o profeta Jeremias disse, “porque não aflige, nem entristece de bom grado os filhos dos homens.” (Lm.3:33)
02- Os profetas anunciaram. O próprio Jesus disse antecipadamente que iria morrer, mas ressuscitaria. “O filho do homem será entregue nas mãos dos homens, e o matarão: mas, três dias depois da sua morte, ressuscitará.” (Mc.9:31)
a)- Apesar das profecias do V.T. e do próprio Jesus ter anunciado, as testemunhas que Deus escolheu para anunciar a ressurreição de seu filho, estavam resistentes.
b)- Vs.2: Diz, “E muito cedo, no primeiro dia da semana, ao despontar do sol, foram ao túmulo.” Se tivessem crido, não teriam ido ao túmulo levar perfumes para embalsamar um corpo em estado de putrefação. Elas esperavam encontrar um cadáver em estágio inicial de decomposição. Se tivessem crido, teriam ido bem mais cedo, antes do provável acontecimento, com uma grande comitiva carregando instrumentos musicais, flores e presentes, para quando Jesus saísse do túmulo, o receberiam com grande festa e júbilo.
c)- Vs.3: Diz que elas iam pelo caminho preocupadas com a remoção da pedra, “Quem nos removerá a pedra da entrada do túmulo?” Se tivessem crido, saberiam que a pedra por maior que fosse, não seria problema para o poder que ressuscitaria Jesus. O fato, é que as testemunhas que Deus escolheu estavam resistentes.
03- Mas, Deus em sua infinita misericórdia, resolveu não usar de meios desconfortáveis com as suas testemunhas. Não deu ordens ao anjo para transformar os perfumes em bebidas amargas e venenosas, e que elas tomassem e fossem punidas por sua incredulidade.
a)- Vs.5-7: Dizem que o anjo foi deixado no túmulo para transmitir promessas da parte de Deus a elas.
1ª. Promessa foi, “Ele vai adiante de vós” (7). Ele já estava indo primeiro que elas e os discípulos para a Galiléia. Jesus é o Deus que nos antecipa para preparar o caminho por onde teremos que passar. Ele experimentou a nossa morte para nos dizer que passaremos pela morte, mas, não ficaremos presos por ela. Ressuscitaremos como ele ressuscitou. Jesus é o Deus que vê primeiro a nossa luta antes dela chegar, e já providencia os recursos para vencermos. Ele disse, “Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.” (Jo.14:2-3)
Ele já está a direita de Deus Pai preparando nossa morada celestial, e não só preparando nosso lugar, mas também cuidando de nossas vidas. (Mt.28:20)
2ª Promessa foi, “lá o vereis” (7). Elas e os discípulos encontrariam com Jesus, agora ressuscitado. Seria um momento memorável , de grande alegria, incontida alegria. Esta
promessa não se limitou aos discípulos, não foi para os dias passados. Ela também é para todos nós. Nós veremos a Jesus. Nós também teremos o privilégio de abraça-lo, de tocá-lo.
Ele não nos esqueceu. Quando estava sendo elevado aos céus diante dos olhos dos discípulos, dois varões com vestes brancas se colocaram ao lado deles e anunciaram: “…Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu, assim virá do modo como o vistes subir.”
(At.1:11). O apóstolo Paulo também nos diz, “Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor.” (I Ts.4:16-17). Jesus voltará como Rei e Juiz para julgar todas as nações. Para dar o justo prêmio àqueles que o confessaram diante dos homens, e para dar a justa condenação àqueles que o rejeitaram.

CONCLUSÃO.
01- E você? Continuará emudecido e com medo de anunciar o fato mais importante da história e do evangelho?
a)- Se você é um apaixonado pela vida, é você que Deus está procurando. Você não pode viver a vida de qualquer jeito. Você precisa viver ao lado de Jesus, servindo-o como o Seu Senhor.
b)- Lembre-se, aos teus próprios olhos e de outras pessoas, você não é a melhor testemunha, aparentemente você é uma testemunha sem credibilidade, mas Deus te escolheu, para mostrar que o evangelho é pura graça. É Deus que escolhe quem prega, também é Deus quem escolhe o que ouve e crê.

Uma resposta to “MC.16:1-14 – TESTEMUNHAS SEM CREDIBILIDADE”

  1. Paulo Junior said

    Graças a Deus por esta palavra.
    graças a Deus porque as escolhas de Deus são incondicionais ao nosso estado e as nossas emoções, graças a Deus que podemos fazer aquilo que os anjos almejaram fazer. Graças a Deus porque mesmo sendo devagar a obra dEle tem avançado!
    é Benção demais!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: