RAÍZES DA FÉ. (Pr. Paulo Cesar)

Crescer com profundidade

LAR PERFUMOSO

Posted by pastorpaulo em 14 maio, 2007

                 

 “…e encheu-se toda a casa com o perfume do bálsamo.” (Jo.12:3)                        

Jesus está em Betânia, na casa de Simão, o leproso, (Mt.26:6; Mc.14:3), na companhia de Marta, Lázaro e outras pessoas. Surpreendentemente Maria, quebra os preparativos para a refeição e derrama sobre os pés de Jesus precioso bálsamo, enxugando-o com seus cabelos. João diz que toda a casa foi invadida pelo delicioso perfume. A luz deste texto e suas lições espirituais, olhando para as famílias de nossos dias chegamos a algumas conclusões óbvias e trágicas. Nossa sociedade tem muitas casas, poucos lares. Nossa sociedade tem muito agrupamento de pessoas, poucas famílias. Nossa sociedade tem muitas casas adoecidas, poucas famílias saudáveis. A casa de Betânia nos é exemplo de um lar que exala o “bom perfume de Cristo” (2 Co.2:15).

Era uma casa sem preconceitos. Simão é chamado de “o leproso”. Os evangelhos não dizem que estágio estava sua doença, nem se Jesus já o havia restaurado, nem se fora curado. Havia leis específicas para os leprosos. Mas encontramos Simão em sua casa oferecendo uma refeição especial para Jesus e outros convidados. Simão enfrentava a vida sem os preconceitos legalistas da sociedade, e sem autocomiseração, isolando-se em seu mundo de miséria. Hoje temos casas onde os pré-conceitos determinam o rítimo da família. Pré-conceito na visão de Paulo é “fermento velho” (2 Co.5:7), que deve ser lançado fora, pois, pré-conceito é maldade e malícia.

Era uma casa que tinha servos. “Marta servia”. (Jo.12:2) Exercendo a mordomia cristã. Marta aqui não significa que as mulheres é que devem trabalhar em uma casa. A Bíblia ensina que em um lar cristão há trabalho para toda a família, cada componente tem seu papel como servo. O lar é um laboratório onde todos devem aprender a servir, servir o próximo e a Deus, (Ef.6:6-7).

Era uma casa que tinha comunhão. “Lazaro era um dos que estavam com ele à mesa” .(Jo.12:2) Três palavras enfocam comunhão nesta casa, “um dos” e  “mesa”. Lázaro era um dos muitos que estavam naquela casa, sinalizando uma casa receptiva e hospitaleira. Tinha uma mesa para os amigos, e para os amigos dos amigos. Sempre havia espaço para acolher mais um, tinha comunhão para quem gostava de ter tudo em comum.

Era uma casa que tinha adoração. “Maria… ungiu os pés de Jesus”. (Jo.12:3)  A mesa estava posta, mas ela atrasa a refeição e o unge, ensinando que adoração ao Senhor Jesus pode ser prestada a toda hora e em todo lugar. Maria ensina também que adoração custa caro. Que devemos oferecer ao Senhor Jesus nossas preciosidades, jamais o resto, a sobra. Davi recusou oferecer culto a Deus com custos e sacrifício de outro, e ofereceu o que lhe havia sido caro e precioso. (2 Sm.24:24).

Eis, diante de nós a casa de Simão. Não um ajuntamento de pessoas, não uma casa qualquer. Um lar, uma família. Entre, receba e leve para o seu lar. Lar? Onde você mora é um lar?Uma família?                                              

Com muito tremor e temor            

Pr. Paulo César         

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: